Bimby,

Bolo de banana, sem glúten e sem gordura

10:20:00 Ana Filipa Costa 7 Comments


Se em tempos partilhei convosco o melhor pão de banana de SEMPRE, hoje é dia de partilhar O bolo 😊

No Verão a fruta, de uma forma geral, tem tendência a estragar-se com muita facilidade e, quando o assunto é bananas, é bem pior! Num abrir e fechar de olhos estão super maduras e quando atingem esse estado, ou as congelo para usar em batidos e afins ou tenho que dar largas à imaginação para lhes dar um fim digno!

Há uns tempos fiz uma visita a uma loja a granel que existe aqui na minha zona, a Quintinha a Granele trouxe comigo algumas coisinhas para experimentar, frutas desidratadas - o abacaxi desidratado é de bradar aos céus! - beterraba e morangos em pó e farinha de trigo sarraceno, que é uma excelente opção sem glúten para usar em bolos e pães.
Com essa farinha e uma sobra de farinha de amêndoas, que tinha na minha dispensa desde a minha primeira aventura com macarons, umas bananas bem madurinhas  e mais "uns pós de perlimpimpim" saiu um bolo de banana D.E.L.I.C.I.O.S.O.

Este bolo não tem glúten nem gorduras adicionadas, fica muito fofinho e saboroso. O gosto da banana está bem dissimulado, o que prevalece é o sabor da canela misturado com o açúcar mascavado, tão mas tão bom!
Não o fiz, mas podem adicionar umas nozes picadas e até mesmo umas pepitas de chocolate, irá certamente ficar ainda mais guloso!

Dentro da categoria bolos de banana sem glúten, este é o melhor que já comi!
Experimentem e vejam por vocês mesmos se eu não tenho razão quando digo que este bolo é BOM! 😊

Ingredientes:
→ 2 bananas maduras
→ 3 ovos
→ 1 c.chá de baunilha
→ 250ml de leite de amêndoas
→ 1 c.sopa de canela em pó
→ 250g farinha de trigo sarraceno
→ 100g de farinha de amêndoas
→ 1 c.sopa de fermento em pó
→ 200g de açúcar mascavado

Preparo - Modo tradicional:
1) Esmagar, com o auxílio de um garfo, a banana. Juntar os ovos, o leite e a baunilha e misturar bem,
2) Adicionar o açúcar, envolver bem.
3) Juntar os restantes ingredientes e misturar até obter uma massa homogénea.
4) Verter a massa numa forma previamente untada e enfarinhada e levar ao forno, a 180ºC, por cerca de 40 minutos, ou até que esteja dourado e um palito inserido no interior do bolo saia limpo.

Preparo - Com robot de cozinha:
1) No copo colocar as bananas, os ovos, o leite e a baunilha e programar 15 segundos, velocidade 5.
2) Juntar os restantes ingredientes e programar 1 minuto, velocidade 3.
3) Verter a massa numa forma previamente untada e enfarinhada e levar ao forno, a 180ºC, por cerca de 40 minutos, ou até que esteja dourado e um palito inserido no interior do bolo saia limpo.



7 comentários:

Agradeço a tua visita e comentário!
Espero ver-te por aqui mais vezes :)

Entradas,

Tarte de tomate e queijo mozzarella de búfala

21:37:00 Ana Filipa Costa 2 Comments


Se há coisa que gosto mesmo, são tomates no forno. Ficam carnudos e suculentos e fazem acompanhamentos deliciosos (adoro fazê-los assim para acompanhar pratos de massas).

Se estiver com pressa, faço-os de forma simples, misturando-os com um pouco de azeite, sal e pimenta e levo ao forno diretamente.
Quando estou com mais tempo, marino-os (os temperos variam consoante a ocasião), enriquecendo assim o seu sabor. Ficam deliciosos!

Esta tarte é feita com tomate marinados precisamente para enriquecer o sabor final, mas se não tiverem tempo para a marinada, podem fazer diretamente sem marinar, ficará igualmente saborosa.

A tarte de tomate, para mim, tem sabor de Verão! O contraste do ácido do tomate com adocicado da cebola caramelizada, combinam lindamente.

Tomates é o tipo de ingrediente que nunca falta aqui em casa, porque quando estão na sua época, costumo comprar maiores quantidades e congelo para consumir ao longo do ano.
Alguns congelo inteiros, com casca, outros em pedaços (também com casca) e outros ainda, congelo pelados. Várias opções, para os mais variados tipo de preparo.
Para além disso, tenho sempre o molho de tomate caseiro, do qual não abdico (receita aqui).

Os que não congelo, gosto de armazenar em cesto de verga, para permitir uma melhor circulação do ar e  prolongar assim o seu tempo de vida.

Vamos à receita? 😊

Espero que gostem!

Ingredientes:
Marinada
→ 1 pitada de cominhos em pó
→ 1 pitada de coentros em pó
→ 1 malagueta fresca sem sementes
→ 1 dente de alho
→ 25 ml de azeite
→ 1 pitada generosa de sal
→ 1 pitada generosa de açúcar
Tarte
→ 3 c.sopa de azeite
→ 3 c.sopa de água
→ sal
→ 15g de manteiga
→ 2 cebolas brancas grandes finamente fatiadas
→ 2 tomates grandes
→ 2 punhados de tomates cereja
→ 1 cebola roxa pequena
→ 1 pitada generosa de açúcar
→ 1 embalagem de massa folhada rectangular (375g)
→ 1 queijo mozzarella de búfala despedaçado
→ folhas de manjericão
→ creme de vinagre balsâmico

Modo de Preparo:
1) Começar por preparar a marinada, colocando todos os ingredientes numa misturadora e triturar (para picar o alho e a malagueta mais finamente). Reservar.
2) Cortar os tomates cereja em metades e os tomates grandes em meias luas. Cortar a cebola roxa em fatias finas. Juntar a cebola e todos os tomates cortados numa taça, adicionar a marinada, 1 pitada generosa de açúcar e outra de sal e envolver bem. Deixar repousar entre 30 a 45 minutos, para que os tomates soltem os seus sucos (tempo que usaremos para avançar com a receita).
3) Aquecer o azeite num tacho, juntar as cebolas, 3 c.sopa de azeite e 3 c.sopa de água e temperar com sal. Tapar o tacho e cozinhar em lume alto alguns minutos. Quando as cebolas começarem a sibilar, baixar a temperatura para o mínimo e deixar cozinhar 15 minutos, mexendo ocasionalmente até ficarem tenras. Destapar o tacho, aumentar a temperatura, juntar a manteiga e cozinhar mais 15 minutos até caramelizar. Reservar.
4) Pré-aquecer o forno a 190ºC.
5) Estender a massa folhada e colocá-la num tabuleiro forrado com papel vegetal, picando-a uniformemente com um garfo. Levar ao forno 10 minutos até a massa ganhar altura e começar a ganhar alguma cor.
6) Retirar do forno, e espalhar sobre a massa as cebolas caramelizadas, de forma homogénea, deixando 1 cm livre a toda a volta. Voltar a colocar no forno por mais 6 minutos.
7) Retirar novamente do forno, e espalhar sobre a cebola os tomates escorridos (descartar a marinada. Poderão usar o líquido da marinada para temperar frango ou camarões para saltear) e voltar a colocar no forno 15 a 20 minutos, até a massa estar dourada e crocante.
8) Depois de pronta, colocar sobre a tarte o queijo e as folhas de manjericão e por fim regar com o vinagre balsâmico.





2 comentários:

Agradeço a tua visita e comentário!
Espero ver-te por aqui mais vezes :)

Dicas,

Salada César

17:21:00 Ana Filipa Costa 4 Comments



Verão e saladas... aquela combinação perfeita!
Tenho um carinho especial pela salada César. Gosto da sua praticidade e gosto acima de tudo da sua combinação de sabores!
A minha salada César é feita com molho de iogurte, ao invés de maionese. Fica igualmente deliciosa e é mais saudável. Para além disso gosto de adicionar fruta (não tão tradicional é certo, mas sabe-me muito bem).
Nesta salada optei pelos mirtilos, mas fica igualmente bem com morangos, ananás, maçã, uva, etc.

O truque para saladas saborosas é usar ingredientes frescos e de boa qualidade, sendo também muito importante conservá-los correctamente de forma a prolongar o seu bom estado.

Para isso conto com alguns pequenos truques.
Por exemplo, para conservar a alface gosto de separar as folhas, lavá-las bem e, com o auxílio de um escorredor de saladas, escorrer o máximo de água possível. Depois conservo as folhas num recipiente de plástico ou vidro, no frigorífico. Para ajudar a absorver água que se possa concentrar no recipiente, colocar umas folhas de papel cozinha ou um pano (preciosas dicas que recebi de seguidores amigos do Instagram).
Para os mirtilos, aplico a mesma lógica, só não os seco num escorredor e sim num pano de cozinha.
Quando os mirtilos estão em promoção, gosto de comprar um pouco mais e congelar para usar em batidos, bolos e outros preparos em qualquer ocasião.

E por aí, costumam comer esta salada?
Aqui em casa, somos fãs! É simples, prática, económica e deliciosa!😀

*rende 4 porções individuais
Ingredientes:
→ 4 peitos de frango
→ sumo de 1 lima
→ sal e pimenta a gosto
Molho Sriracha a gosto
→ 1 alface frisada
→ 125g de mirtilos
→ 125g de iogurte grego
→ sumo de 1/2 limão
→  1 c.chá de alho em pó
→ 1/2 copo de água
→ 2 carcaças amanhecidas
→ 3 c.sopa de azeite
→ 2 c.chá de salsa desidratada
→ 100g de queijo parmesão

Modo de Preparo:
1) Começar por temperar os peitos de frango com o sumo de lima, sal e pimenta a gosto e molho Sriracha a gosto. Deixar repousar por 10 minutos.
2) Preparar o molho, misturando o iogurte grego com o sumo de limão, sal e pimenta a gosto, a água, o alho em pó e 1 c.chá de salsa em pó. Reservar.
3) Cortar os pães em cubos pequenos, colocar numa tigela e misturar com azeite e 1 c.chá de salsa. Dispor num tabuleiro forrado com papel vegetal e levar ao forno, a 190ºC, até que estejam dourados (mexer ocasionalmente para dourar de forma igual). Reservar.
4) Desfiar as folhas de alface com as mãos (ver dicas de como conservar acima) e colocar numa taça grande ou separar por pratos individuais. Reservar.
5) Grelhar os peitos de frango num grelhados anti-aderente, até que fique totalmente cozinhado. Retirar do lume e deixar descansar por 5 a 10 minutos antes de cortar.
6) Montar a salada, colocando sobre a alface os peitos de frango fatiados, alguns mirtilos, lascas de queijo parmesão e os croutons caseiros. Regar com o molho de iogurte e, opcionalmente, com molho Sriracha. Está pronto a servir.





4 comentários:

Agradeço a tua visita e comentário!
Espero ver-te por aqui mais vezes :)

Bimby,

Empada galega

11:01:00 Ana Filipa Costa 3 Comments


Depois de umas semanas ausente do Blog, estou de regresso 😊
A vida com um bebé é muito imprevisível, e os planos que fazemos saem, na grande maioria das vezes, ao lado. É preciso ser flexível e aceitar que temos de abdicar de algumas coisas em prol de outras. Estou a aprender isso aos poucos...

Ter um Blog requer muita dedicação, pelo menos nos moldes em que pretendo ter o meu. Para ter maior alcance é necessário uma presença assídua nas redes sociais e um calendário de publicações coerente e consistente, coisa que é bastante difícil de conciliar com um bebé.

Ser mãe está a ser espectacular em todos os aspectos e estou a curtir cada milissegundo como se fosse o último e acabo por me afastar um pouco deste projecto, é um facto.

Estas semanas de pausa coincidiram com as férias, e aproveitei a desculpa para fazer uma "desintoxicação" do mundo virtual. Pouco ou nada publiquei (quer no Blog quer nas redes sociais) e aproveitei o tempo em família ao máximo. Arrumei as ideias e estou de regresso com as baterias re-carregadas.

Dito isto, vamos ao que realmente vos interessa, as receitas! 😀

Está oficialmente aberta a época do peixe assado na brasa, dos domingos de petiscadas em família, dos dias quentes e longos. Aqui em casa procuramos que o domingo seja o dia de churrascada, quer de carne como de peixe.

Num destes domingos, fizemos uma grande sardinhada e acabou por sobrar algum peixe (eu não sei como é nas vossas casa, mas aqui é habitual haverem sobras, para as quais temos sempre de inventar formas de dar uso pois não gostamos nada de desperdiçar).
Com as sobras de sardinha, às quais removi pele e espinhas, fiz uma deliciosa empada galega, cuja receita já havia namorado há algum tempo no livro de receitas base da bimby (a receita original é feita com atum em lata, eu adaptei usando as sobras de sardinha).
Ficou realmente deliciosa e foi bastante elogiada!

Reciclar sobras é o lema aqui em casa, de forma a evitar desperdícios, e quando saem tão bem como foi o caso desta receita, é felicidade a dobrar 😊

Foi o nosso jantar, acompanhada de uma deliciosa salada, e que bem que soube!

Ingredientes:
Massa
→ 50g de água
→ 50g de azeite
→ 50g de vinho branco
→ 1 pitada de açúcar
→ 1 c.chá de sal
→ 150g de manteiga
→ 5g de fermento de padeiro seco
→ 1 ovo M
→ 500g de farinha tipo 55
→ 1 ovo para pincelar
Recheio
→ 200g de queijo mozzarella ralado
→ 100g de cebola
→ 200g de tomate
→ 30g de azeite
→ 1/2 pimento verde
→ 1/2 pimento vermelho
→ 50g de pepinos em vinagre
→ 500g de sardinhas assadas (sem espinhas nem pele)
→ 50g de bacon em cubos pequenos


Preparo - Modo Tradicional:
1) Para a massa, começamos por aquecer os líquidos (água, azeite, vinho) com a manteiga o açúcar e o sal, até que a manteiga derreta (não devem ferver a mistura, pretende-se apenas que fique morno para ativar o fermento).
2) Adicionar o fermento e mexer.
3) Juntar o ovo e a farinha e amassar bem até que a massa fique homogénea (se estiver demasiado pesada, juntar um pouco de água ou vinho, e se estiver demasiado pegajosa, juntar um pouco mais de farinha). Colocar a massa numa taça, cobrir com um pano e esperar que dobre de volume.
4) Entretanto preparar o recheio. Picar a cebola, o tomate, os pimentos e os pepinos e levar a refogar com o azeite, até que a cebola fique translúcida.
5) Juntar o peixe e o bacon e deixar cozinhar por cerca de 5 minutos. Reservar.
6) Para a montagem da empada, reservar 1/3 da massa para cobrir a empada e esticar a restante, formando um rectângulo de espessura fina.
7) Forrar uma forma rectangular com a massa e colocar o recheio, cobrindo com queijo ralado e por fim com 1/3 da massa previamente reservada (decorando a gosto).
8) Furar a superfície da empada com um garfo e pincelar com o ovo batido. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC por cerca de 20 minutos (até estar dourada).

Preparo - Com robot de cozinha:
1) Para a massa, colocar os líquidos (água, azeite, vinho), a manteiga o açúcar e o sal no copo e programar 2 minutos, 37ºC, velocidade 1.
2) Adicionar o fermento e programar 3 segundos, velocidade 4.
3) Juntar o ovo e a farinha e programar 2 minutos, velocidade espiga, até que a massa fique homogénea (se estiver demasiado pesada, juntar um pouco de água ou vinho, e se estiver demasiado pegajosa, juntar um pouco mais de farinha). Colocar a massa numa taça, cobrir com um pano e esperar que dobre de volume.
4) Entretanto preparar o recheio. No copo limpo, colocar a cebola, o tomate, os pimentos e os pepinos e programar 5 segundos, velocidade 5. Refogar 5 minutos, varoma, velocidade colher inversa.
5) Juntar o peixe e o bacon e programar 3 minutos, 100ºC, velocidade colher inversa. Reservar
6) Para a montagem da empada, reservar 1/3 da massa para cobrir a empada e esticar a restante, formando um rectângulo de espessura fina.
7) Forrar uma forma rectangular com a massa e colocar o recheio, cobrindo com queijo ralado e por fim com 1/3 da massa previamente reservada (decorando a gosto).
8) Furar a superfície da empada com um garfo e pincelar com o ovo batido. Levar ao forno pré-aquecido a 200ºC por cerca de 20 minutos (até estar dourada).




3 comentários:

Agradeço a tua visita e comentário!
Espero ver-te por aqui mais vezes :)

Acompanhamento,

Arroz de couve-flor

19:12:00 Ana Filipa Costa 0 Comments


Couve-flor é dos poucos alimentos que tenho, até à data de hoje, maior dificuldade em comer. Acho que o que me demove de gostar de couve-flor é mesmo a sua textura, já que usualmente é cozida e fica demasiado mole.

No entanto, quando a experimentei feita desta forma, a imitar arroz, gostei bastante. Juntar as sementes de sésamo confere não só um sabor agradável como também muda a textura tornando o resultado final mais apelativo.

Para quem está de dieta, e procura evitar comer hidratos, esta sugestão é perfeita. Fica saboroso e é  leve e de fácil digestão.

Se encararmos a couve-flor picada como arroz, as possibilidades de sabor são infinitas (com caril, com sultanas e pinhões, com tomate... ) basta darem largas à imaginação!

Espero que gostem! 😋

Ingredientes:
→ 1 couve-flor
→ 1 chávena de ervilhas
→ 1 cebola pequena
→ 1/2 pimento vermelho
→ 1 dente de alho
→ um fio de azeite
→ 1 dl de vinho branco
 → 2 c.sopa de molho de soja
→  2 c.sopa de sementes de sésamo pretas
→ sal e pimenta a gosto
→ coentros  a gosto

Modo de preparo:
1) Começar por lavar muito bem a couve-flor, separando os floretes da mesma e descartando talos e folhas.
2) Picar finamente a couve-flor (se tiverem uma Bimby/Yammi ou um processador de alimentos, usem-no dando alguns golpes de turbo na couve-flor até obter a consistência desejada), de forma a obter uma consistência semelhante à de arroz. Reservar.
3) Descascar a cebola e o alho e picá-los finamente. Lavar bem o pimento, descartar as sementes e cortados-lo em pedaços pequenos.
4) Numa frigideira grande, colocar a cebola, alho e pimento e o azeite e levar ao lume médio a refogar até que a cebola fique translúcida. Em seguida adicionar a couve-flor e as ervilhas e deixar cozinhar uns minutos.
5) Refrescar a couve-flor com o vinho branco, adicionar o molho de soja e as sementes de sésamo, temperar com sal e pimenta a gosto e deixar cozinhar até que o líquido evapore.
6) Picar um raminho de coentros e dispor sobre o arroz já pronto. Servir de imediato.





0 comentários:

Agradeço a tua visita e comentário!
Espero ver-te por aqui mais vezes :)